Quase 30 anos depois, este Nissan Patrol está de volta às dunas

nissan-patrol-3

O primeiro Diesel a terminar no top 10 do Dakar foi restaurado pela Nissan e regressou ao seu habitat natural, quase 30 anos depois do primeiro Dakar.

Não há dúvida de que os Diesel são motores relativamente comuns no todo o terreno. Basta olhar para a última edição do Dakar 2016, onde o francês Stéphane Peterhansel se sagrou vencedor aos comandos do Peugeot 2008 DKR16, equipado com um motor Diesel V6 3.0 bi-turbo. Mas nem sempre foi assim.

O primeiro modelo a conseguir provar a performance de um motor a gasóleo foi o Nissan Patrol no Dakar de 1987. Na altura, o modelo nipónico estava equipado com um motor 2.8 de quatro cilindros com 148 cv de potência, mas era a livery em tons de amarelo e o patrocínio da Fanta que despertava mais atenções.

Embora não tenha vencido a prova, o Nissan Patrol – com o espanhol Miguel Prieto ao volante – terminou na 9ª posição da geral, alcançando um feito que até então não se pensava que fosse possível aos comandos de um Diesel.

Desde então, este rallycar foi envelhecendo durante todos estes anos num museu em Girona, Espanha, mas em 2014, após ter tomado conhecimento da existência do carro, a Nissan comprou-o, enviou-o para o centro técnico da marca na Europa e começou imediatamente a trabalhar num projeto de restauro.

“O motor encontrava-se num estado lastimável, estava altamente corroído e não arrancava. O eixo dianteiro também estava bastante danificado, mas o pior era mesmo o circuito elétrico, porque tinha sido consumido pelos ratos”.

Juan Villegas, um dos responsáveis pelo projeto.

Felizmente, com ajuda dos desenhos e dos manuais originais, a equipa da Nissan foi capaz de devolver o Patrol à sua condição original, mas o projeto não ficaria completo sem uma visita ao deserto do norte de África. Podes vê-lo em ação no vídeo em baixo:

Retirado de razaoautomóvel

Anúncios

Sabes quem são os Takumi?

NEW YORK (March 23, 2016) – A hand-built 3.8L twin-turbo V6 lies at the heart of every Nissan GT-R. Each engine in the 2017 GT-R is assembled by one of five master craftsman – we call them Takumi – at Nissan’s plant in Yokohama, Japan. Pictured is Takumi Takumi Kurosawa.

Cinco mecânicos equiparados a artesãos, são os responsáveis pela montagem do «coração» da besta nipónica: o Nissan GT-R. Chamam-lhes Takumi.

A beleza das coisas está nos pequenos detalhes. Detalhes que vão muito para além da potência máxima, da velocidade e da frieza dos números. O Nissan GT-R está cheio desses pequenos – mas diferenciadores! – detalhes.

Entre esses detalhes estão os Takumi, nome atribuído pela Nissan aos mecânicos responsáveis pela montagem manual dos motores do Nissan GT-R. Atualmente só há cinco Takumi no ativo. Numa era 100% tecnológica, porquê usar mão de obra humana quando o trabalho podia ser feito por robôs? A resposta de um dos Takumi é clara: “não podia. Há detalhes que só um ser humano consegue detetar. Nós ouvimos, sentimos e corrigimos os motores de uma forma que as máquinas não conseguem”.

Retirado de razaoautomovel

Nissan torna-se o primeiro fabricante automóvel a produzir tinta orgânica que brilha no escuro

Leaf_TintaqueBrilhanoEscuro2015

A Nissan tornou-se o primeiro fabricante a aplicar tinta orgânica que brilha no escuro, com o objectivo de demonstrar como o seu veículo totalmente eléctrico Nissan LEAF está a ajudar um número crescente de pessoa a converter-se à energia solar em casa.

Em comunicado, a Nissan explica ter trabalhado em conjunto com o inventor Hamish Scott, criador do STARPATH, que é um revestimento aplicado em spray que absorve energia UV durante o dia de modo a que a tinta brilhe durante 8 a 10 horas depois do sol se pôr.

Apesar de já existir tinta automóvel que brilha no escuro, assim como adesivos automóveis que brilham no escuro, esta tinta alimentada por luz ultravioleta é única graças à sua fórmula secreta composta por materiais completamente orgânicos.

Da sua composição faz parte, segundo o fabricante nipónico, um elemento natural muito raro denominado Aluminato de Estrôncio, um sólido sem odor e química e biologicamente inerte.

Retirado de diariodigital

O táxi elétrico: 15 mil quilómetros depois

Leaf_taxi_eletricoO único táxi 100% eléctrico a operar na cidade de Lisboa, um Nissan Leaf, acaba de fazer oito meses de utilização e cerca de 15.000 quilómetros.

Os custos de utilização estão a ser bastante mais reduzidos em relação a um “vulgar” táxi com motor de combustão, asseguram as entidades que estiveram envolvidas neste projecto.

A ausência de manutenção e a autonomia de acordo com as necessidades também são porntos positivos ao fim deste período de utilização.

José Ferreira, o taxista que adquiriu esta viatura em Dezembro de 2012, diz que se trata de uma excelente opção para os profissionais que não partilham a condução do táxi com mais ninguém, trabalhem cerca de oito horas por dia e façam uma média de 100 quilómetros diários.

“Um automóvel eléctrico é extremamente agradável de conduzir, agrada aos clientes e é muito fiável. Ao fim de oito meses de utilização, as pastilhas dos travões (um dos órgãos mais sensíveis dos táxis) estão como novas e isso é resultado do conforto de condução e do facto de, em desaceleração, o motor do Nissan Leaf, ajudar a travar”, diz.

A existência de um Nissan LEAF na frota de táxis da cidade de Lisboa resulta de um protocolo estabelecido entre a Nissan Ibéria Portugal e a Prio.E, a unidade da Prio Energy responsável pelo desenvolvimento dos serviços de mobilidade eléctrica em Portugal e no estrangeiro.

“Quando, em Agosto de 2012, aceitei o desafio de trabalhar com um táxi Nissan LEAF, estava longe de imaginar que ia gostar tanto”, diz José Ferreira. “Mas apesar de sempre ter operado com uma marca “premium”, a verdade é que fiquei rendido ao Nissan Leaf e, em Dezembro de 2012, resolvi mesmo adquiri-lo. E a opção é fácil de justificar: conforto, silêncio, satisfação dos clientes e, claro, a racionalidade dos números. Para além do interessante preço de aquisição, a Prio.E propôs um pacote de serviços bastante competitivo. Em relação ao tempo em que operava com um táxi equipado com um motor diesel, os custos são 50% inferiores.”

Fonte: fleetmagazine

Nissan pretende reduzir peso e consumos

Nissan-carrocariaA Nissan anunciou que, a partir de 2017, planeia apostar fortemente na redução de peso dos seus modelos, através da utilização nas carroçarias de um novo tipo de aço de alta resistência (com 1.2 gigapascal, unidade padrão de medição da resistência à tensão), o qual já é actualmente aplicado no novo Infiniti Q50.

De acordo com o fabricante nipónico, este material permitirá reduzir até 25% no peso geral dos veículos e, consequentemente, poderá traduzir-se numa redução de até 15% nos consumos.

Apesar do novo material ser mais complexo do que os tradicionais, a Nissan referiu que este aço de alta resistência ultra leve permitirá baixar os custos de produção, pois passará a ser necessário utilizar menos quantidade de matéria-prima no processo de fabrico de cada viatura.

Fonte: lusomotores

Rio de Janeiro recebe táxis eléctricos da Nissan

Depois de outras grandes cidades mundiais, é agora a vez do Rio de Janeiro passar a contar com táxis Nissan Leaf

With a New Electric Taxi Program, Rio de Janeiro Enters Zero EmiA Nissan anunciou a entrada da cidade do Rio de Janeiro na “era da mobilidade de emissões zero” com o lançamento do programa de táxis eléctricos , uma parceria entre a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, a Nissan Brasil (NBA) e a Petrobras Distribuidora.

Na primeira fase, estarão disponíveis no Rio de Janeiro dois táxis totalmente eléctricos Nissan Leaf, sendo, até ao fim do ano, adicionadas à frota mais 13 unidades. Os primeiros dois táxis eléctricos irão estar disponíveis na placa do aeroporto Santos Dumont. As suas baterias serão recarregadas em duas estações de serviço Petrobras: na lagoa Rodrigo de Freitas e na área da Barra da Tijuca.

A NBA foi o único construtor a submeter uma proposta à Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro para a selecção de veículos capazes de servirem como táxis eléctricos. A cerimónia de entrega decorreu na nova sede da Nissan do Brasil no Rio, instalada no moderno e ecológico edifício Porto Brasilis, que foi inaugurada no mesmo dia, com a presença do prefeito Eduardo Paes.

Os táxis Leaf no Rio de Janeiro foram concebidos para ir ao encontro dos requisitos da mobilidade urbana moderna, disponibilizando espaço, conforto e potência comparáveis a modelos com motores de combustão. Desde o seu lançamento comercial nos Estados Unidos da América, Japão e Portugal em 2010, já foram vendidas 50.000 unidades a nível global. O Leaf dispõe de cinco lugares, proporcionando uma autonomia de cerca de 160 quilómetros. A bateria de 48 módulos de iões de lítio pode ser recarregada em até oito horas ou apenas em 30 minutos utilizando os carregadores rápidos que virão a ser instalados pela Petrobras.

Através desta iniciativa, a administração da Cidade do Rio pretende encorajar uma tecnologia de emissões reduzidas, uma vez que os veículos eléctricos em si não produzem qualquer poluição ou gases com efeitos de estufa, constituindo uma alternativa de mobilidade equiparável aos automóveis alimentados por produtos derivados do petróleo. O município do Rio de Janeiro, em conformidade com a política ambiental da cidade, irá reduzir a emissão de gases com efeitos de estufa em 16% até 2016 em comparação com os níveis de emissões de 2005.

“Tendo em conta os grandes eventos que irão ocorrer no Rio, é possível melhorar a visibilidade dos veículos com energia limpa de modo a que os modelos de produção e consumo possam ser alterados para um sistema sustentável”, afirmou Carlos Roberto Osório, comissário do Departamento de Transportes da Cidade.

“A Nissan encontra-se na vanguarda global da tecnologia de veículos eléctricos”, afirmou Manuel de La Guardia, vice-presidente de Vendas e Marketing da NBA, acrescentando: “Este projecto na cidade do Rio de Janeiro, onde se encontra localizada a sede da Nissan do Brasil desde o início do ano, reafirma a nossa missão global de promoção de um estilo de vida amigo do planeta sem comprometer o conforto na mobilidade urbana. Este é um passo em frente relativamente ao nosso compromisso com o desenvolvimento do país, disponibilizando automóveis de emissões zero concebidos com a qualidade e inovação reconhecida à marca Nissan”.

Duas estações de serviço Petrobras irão oferecer carregamentos rápidos aos táxis eléctricos: Posto do Futuro, na Barra da Tijuca, e Posto Escola da Lagoa, na região da lagoa Rodrigo de Freitas. Nestes postos, recarregar a bateria demora aproximadamente 30 minutos. O carregamento de táxis eléctricos nas estações de serviço da Petrobras é o resultado de um memorando de entendimento entre a Petrobras e a NBA, assinado em 2013, que estuda a expansão das infra-estruturas para o carregamento de veículos eléctricos no Brasil.

Fonte: lusomotores

Nissan planeia lançar 15 híbridos até 2016

Nissan-Leaf

A Nissan confirmou oficialmente que pretende lançar 15 novos modelos híbridos nos próximos quatro anos, querendo assumir uma presença mais forte neste segmento à escala global .

Até ao momento, o construtor nipónico não especificou quais os modelos que serão lançados até 2016, mas é esperado que diversos modelos da Nissan e da Infiniti já em comercialização ganhem variantes híbridas.

No que diz respeito à Nissan, a escolha poderá recair sobre o Altima, o Sentra e o Almera, além de alguns modelos exclusivos do mercado japonês, devendo alguns dos futuros híbridos contar com um sistema híbrido formado por um motor sobrealimentado 2.5 de quatro cilindros, um motor eléctrico e uma bateria de iões de lítio. Entre os Infiniti, esperam-se versões híbridas de modelos como o JX, concebidas especialmente para o mercado norte-americano, para concorrer com os Lexus.

O chefe de operações da Nissan, Toshiyuki Shiga, afirmou: “Graças a uma tecnologia amiga do ambiente e novos produtos, estamos completamente alinhados com os nossos objectivos para a redução de emissões de CO2 nos nossos veículos”.

No âmbito deste plano ecológico, a Nissan apresentou um novo motor para veículos eléctricos que reduz a destruição de recursos naturais em 40%, o qual já equipa a versão actualizada do Leaf, cuja comercialização no Japão arrancou recentemente, e que será integrado em futuros modelos híbridos da marca.

Fonte: lusomotores

Nissan e Fedex levam mais longe o E-NV200

A Nissan e a FedEx trabalharam juntas pela primeira vez em Dezembro de 2011,
testando protótipos de veículos comerciais 100% eléctricos

A Nissan acaba de revelar no 64.º Salão Automóvel Internacional de Veículos Comerciais da IAA, em Hannover, a totalmente nova versão 100% eléctrica do seu furgão compacto, e-NV200 , decorada com gráficos e logótipos Nissan e FedEx. Actualmente na fase final do desenvolvimento do seu segundo veículo de emissões zero produzido em massa, o furgão compacto e-NV200, a Nissan tem consciência de que os veículos eléctricos são ideais para aplicações de entregas urbanas pelo que avança para o e-NV200 uma utilização como furgão de entregas mas num modo revolucionário para as empresas, colocando ao alcance do utilizador deste segmento maior eficiência e uma consciência ecológica.

A Nissan tem trabalhado com a FedEx Express desde Dezembro de 2011 para testar o e-NV200 em operações de distribuição reais, de modo a ajudar a moldar o desenvolvimento deste veículo de entregas compacto 100% eléctrico. A FedEx Express opera actualmente 130 veículos totalmente eléctricos a nível mundial, o que faz da empresa uma colaboradora ideal para esta iniciativa de pesquisa e desenvolvimento.

A FedEx Express está fortemente empenhada em melhorar o impacto ambiental da sua frota de veículos global. A sua frota é gerida de modo holístico para aumentar a eficiência em termos de combustível e reduzir as emissões; a empresa já chegou a mais de 80% do seu objectivo de aumentar a eficiência de combustível da sua frota de veículos global até 2020.  Esta iniciativa conjunta com a Nissan irá ajudar a FedEx a desenvolver as melhores práticas de gestão da sua frota de veículos eléctricos em ambientes urbanos, apoiando ao mesmo tempo o desenvolvimento de tecnologias inovadoras, tendo em vista uma melhoria geral da indústria no que diz respeito à eficiência e redução do impacto ambiental.

Os engenheiros da Nissan e da FedEx Express começaram a trabalhar em conjunto em Dezembro de 2011 ao testar o protótipo e-NV200 nas ruas de Londres, Reino Unido. Recentemente o teste foi alargado até Yokohama, Japão, de modo a obter avaliações adicionais em diferentes padrões de condução real.  Os comentários dos utilizadores irão ajudar a Nissan a ir ao encontro dos requisitos dos clientes antes do início da produção, programada para o ano fiscal de 2013. Seguir-se-ão agora os ensaios em países tais como Singapura, os EUA e o Brasil.

Para além dos testes conjuntos, ambas as empresas decidiram alargar a sua cooperação na pesquisa e desenvolvimento de veículos de entregas urbanas e dos softwares associados. A partir daqui, a Nissan planeia alargar as tecnologias de emissões zero na sua gama de veículos comerciais ligeiros, sendo que, em relação ao e-NV200, este será o segundo dos quatro veículos eléctricos (VEs) anunciados pela Nissan, tendo em vista uma produção em massa e sublinhando a liderança da Nissan no segmento dos VEs. O e-NV200 combina o avançado sistema propulsor totalmente eléctrico do Nissan LEAF com o espaço, versatilidade e sentido prático do furgão compacto e polivalente NV200.

Por tudo o que atrás foi exposto, o Nissan e-NV200 irá proporcionar uma comodidade excepcional em termos sonoros e de aceleração (características de condução únicas aos veículos eléctricos). Para além disso, este furgão será único ao oferecer funcionalidades novas, tais como um carregamento rápido e uma tomada de alimentação inovadora que permite ao condutor ligar qualquer dispositivo eléctrico e trabalhar em qualquer lugar. O seu sistema de telemática avançada, combinado com um volume de carga líder da sua classe numa carroçaria compacta, irá ajudar o e-NV200 a afirmar-se como a referência neste segmento.

Para além disso, os invejáveis custos de funcionamento do modelo permitem uma poupança adicional aos custos energéticos comparativamente aos custos de combustível, já que também os custos de manutenção são claramente inferiores, uma prioridade para muitas empresas. Com emissões zero, sem tubo de escape e com uma travagem regenerativa que recicla a energia, o e-NV200 irá adequar-se particularmente aos ambientes urbanos. A travagem regenerativa tem a vantagem de recuperar energia no pára e arranca do tráfego citadino, reduzindo as perdas de energia e aumentando a eficiência do veículo. As opções de carregamento da bateria incluem um recarregamento completo durante a noite ou um carregamento até 80 por cento da capacidade da bateria em apenas 30 minutos, utilizando um Carregador Rápido.

A opinião dos protagonistas…

“Enquanto operador de uma frota global, a FedEx Express está sempre a procurar medidas para melhorar a eficiência dos seus veículos”, afirmou a este propósito Russell Musgrove, director executivo dos Veículos Globais da FedEx Express. “Através do desenvolvimento e implementação de tecnologias inovadoras, a FedEx Express continua a melhorar a sua eficiência energética e a reduzir o impacto ambiental da sua frota. Estamos muito satisfeitos por colaborar com uma líder global como a Nissan no desenvolvimento de um furgão de entregas urbano totalmente eléctrico”.

Recorde-se que a FedEx Express é líder entre as empresas de transportes expresso a nível mundial, fornecendo entregas rápidas e fiáveis a mais de 220 países e territórios, utilizando para isso uma rede aérea e terrestre global para acelerar o tempo de entrega dos envios mais urgentes, fazendo as entregas até uma data e hora determinadas salvaguardadas por uma garantia de devolução do dinheiro.

Por seu turno, em representação da Nissan, Hideto Murakami, vice-presidente executivo do construtor nipónico, no comentário feito sobre este tema, frisou algumas das qualidades do veículos em causa: “O e-NV200 irá disponibilizar o espaço, versatilidade e sentido prático de um furgão compacto tradicional a gasóleo ou gasolina, mas com emissões zero de CO2 ou de outros poluentes durante a sua utilização. Mas isso não é tudo, irá também proporcionar uma experiência de condução notável e única, própria dos veículos eléctricos. O e-NV200 representa uma adição arrojada e inovadora à nossa gama de veículos comerciais, que já é uma das mais amplas de qualquer fabricante”.

Com este programa, a Nissan pretende afirmar a sua liderança nos veículos de emissões zero. Para lá do desenvolvimento de veículos eléctricos, a empresa está também empenhada em esforços abrangentes para divulgar a utilização de desses veículos e promover a mobilidade sustentável. A Aliança Renault-Nissan já acordou mais de 100 parcerias relacionadas com a mobilidade de emissões zero com governos e corporações nacionais e locais a nível global. A Nissan está também envolvida em investigação e produção de baterias de iões de lítio, no desenvolvimento de infra-estruturas de carregamento de veículos eléctricos e de equipamentos de carregamento rápido exclusivos e na reciclagem e reutilização de baterias.

Fonte: lusomotores

Milhares de pessoas no primeiro dia da Automechanika

Com alguma chuva no final do primeiro dia, a Automechanika abriu as portas como a maior feira mundial para o setor de peças e acessórios.

Várias empresas contatadas pela equipa do Jornal das Oficinas, que se encontra desde ontem em Frankfurt para fazer o levantamento deste evento, disseram que esta é a feira onde colocam todas as suas expetativas.

Visitantes e expositores portugueses também são unânimes: a Automechanika continua com muita saúde e este foi o ano em que provou que é o ponto de encontro mundial para este mercado.

Milhares de pessoas passaram já pelos portões da feira. A organização não dispõe dos números de entradas diárias, mas os pavilhões encontravam-se, já hoje, repletos de pessoas.

Fonte: jornaldasoficinas