O táxi elétrico: 15 mil quilómetros depois

Leaf_taxi_eletricoO único táxi 100% eléctrico a operar na cidade de Lisboa, um Nissan Leaf, acaba de fazer oito meses de utilização e cerca de 15.000 quilómetros.

Os custos de utilização estão a ser bastante mais reduzidos em relação a um “vulgar” táxi com motor de combustão, asseguram as entidades que estiveram envolvidas neste projecto.

A ausência de manutenção e a autonomia de acordo com as necessidades também são porntos positivos ao fim deste período de utilização.

José Ferreira, o taxista que adquiriu esta viatura em Dezembro de 2012, diz que se trata de uma excelente opção para os profissionais que não partilham a condução do táxi com mais ninguém, trabalhem cerca de oito horas por dia e façam uma média de 100 quilómetros diários.

“Um automóvel eléctrico é extremamente agradável de conduzir, agrada aos clientes e é muito fiável. Ao fim de oito meses de utilização, as pastilhas dos travões (um dos órgãos mais sensíveis dos táxis) estão como novas e isso é resultado do conforto de condução e do facto de, em desaceleração, o motor do Nissan Leaf, ajudar a travar”, diz.

A existência de um Nissan LEAF na frota de táxis da cidade de Lisboa resulta de um protocolo estabelecido entre a Nissan Ibéria Portugal e a Prio.E, a unidade da Prio Energy responsável pelo desenvolvimento dos serviços de mobilidade eléctrica em Portugal e no estrangeiro.

“Quando, em Agosto de 2012, aceitei o desafio de trabalhar com um táxi Nissan LEAF, estava longe de imaginar que ia gostar tanto”, diz José Ferreira. “Mas apesar de sempre ter operado com uma marca “premium”, a verdade é que fiquei rendido ao Nissan Leaf e, em Dezembro de 2012, resolvi mesmo adquiri-lo. E a opção é fácil de justificar: conforto, silêncio, satisfação dos clientes e, claro, a racionalidade dos números. Para além do interessante preço de aquisição, a Prio.E propôs um pacote de serviços bastante competitivo. Em relação ao tempo em que operava com um táxi equipado com um motor diesel, os custos são 50% inferiores.”

Fonte: fleetmagazine

Anúncios

Rio de Janeiro recebe táxis eléctricos da Nissan

Depois de outras grandes cidades mundiais, é agora a vez do Rio de Janeiro passar a contar com táxis Nissan Leaf

With a New Electric Taxi Program, Rio de Janeiro Enters Zero EmiA Nissan anunciou a entrada da cidade do Rio de Janeiro na “era da mobilidade de emissões zero” com o lançamento do programa de táxis eléctricos , uma parceria entre a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, a Nissan Brasil (NBA) e a Petrobras Distribuidora.

Na primeira fase, estarão disponíveis no Rio de Janeiro dois táxis totalmente eléctricos Nissan Leaf, sendo, até ao fim do ano, adicionadas à frota mais 13 unidades. Os primeiros dois táxis eléctricos irão estar disponíveis na placa do aeroporto Santos Dumont. As suas baterias serão recarregadas em duas estações de serviço Petrobras: na lagoa Rodrigo de Freitas e na área da Barra da Tijuca.

A NBA foi o único construtor a submeter uma proposta à Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro para a selecção de veículos capazes de servirem como táxis eléctricos. A cerimónia de entrega decorreu na nova sede da Nissan do Brasil no Rio, instalada no moderno e ecológico edifício Porto Brasilis, que foi inaugurada no mesmo dia, com a presença do prefeito Eduardo Paes.

Os táxis Leaf no Rio de Janeiro foram concebidos para ir ao encontro dos requisitos da mobilidade urbana moderna, disponibilizando espaço, conforto e potência comparáveis a modelos com motores de combustão. Desde o seu lançamento comercial nos Estados Unidos da América, Japão e Portugal em 2010, já foram vendidas 50.000 unidades a nível global. O Leaf dispõe de cinco lugares, proporcionando uma autonomia de cerca de 160 quilómetros. A bateria de 48 módulos de iões de lítio pode ser recarregada em até oito horas ou apenas em 30 minutos utilizando os carregadores rápidos que virão a ser instalados pela Petrobras.

Através desta iniciativa, a administração da Cidade do Rio pretende encorajar uma tecnologia de emissões reduzidas, uma vez que os veículos eléctricos em si não produzem qualquer poluição ou gases com efeitos de estufa, constituindo uma alternativa de mobilidade equiparável aos automóveis alimentados por produtos derivados do petróleo. O município do Rio de Janeiro, em conformidade com a política ambiental da cidade, irá reduzir a emissão de gases com efeitos de estufa em 16% até 2016 em comparação com os níveis de emissões de 2005.

“Tendo em conta os grandes eventos que irão ocorrer no Rio, é possível melhorar a visibilidade dos veículos com energia limpa de modo a que os modelos de produção e consumo possam ser alterados para um sistema sustentável”, afirmou Carlos Roberto Osório, comissário do Departamento de Transportes da Cidade.

“A Nissan encontra-se na vanguarda global da tecnologia de veículos eléctricos”, afirmou Manuel de La Guardia, vice-presidente de Vendas e Marketing da NBA, acrescentando: “Este projecto na cidade do Rio de Janeiro, onde se encontra localizada a sede da Nissan do Brasil desde o início do ano, reafirma a nossa missão global de promoção de um estilo de vida amigo do planeta sem comprometer o conforto na mobilidade urbana. Este é um passo em frente relativamente ao nosso compromisso com o desenvolvimento do país, disponibilizando automóveis de emissões zero concebidos com a qualidade e inovação reconhecida à marca Nissan”.

Duas estações de serviço Petrobras irão oferecer carregamentos rápidos aos táxis eléctricos: Posto do Futuro, na Barra da Tijuca, e Posto Escola da Lagoa, na região da lagoa Rodrigo de Freitas. Nestes postos, recarregar a bateria demora aproximadamente 30 minutos. O carregamento de táxis eléctricos nas estações de serviço da Petrobras é o resultado de um memorando de entendimento entre a Petrobras e a NBA, assinado em 2013, que estuda a expansão das infra-estruturas para o carregamento de veículos eléctricos no Brasil.

Fonte: lusomotores