Comprar carro a gasolina ou a gasóleo? Fizemos as contas por si

O Diesel (ainda) está na moda, mas, com a legislação antipoluição a apertar, muitos condutores questionam-se se deveriam comprar carro a gasolina ou a gasóleo.
Comprar Carro a gasolina ou gasóleo
 Com os incentivos fiscais a beneficiarem cada vez mais os automóveis a gasolina com baixas emissões de CO2 e com a oferta cada vez maior de modelos com motores turbocomprimidos de baixa cilindrada, é normal que muitos condutores se questionem se devem comprar um carro a gasolina ou a gasóleo. Para os ajudar, os nossos especialistas fizeram as contas para saber a partir de quantos quilómetros por ano rende o investimento extra num carro Diesel.

Comprar carro a gasolina ou gasóleo?

À primeira vista, com consumos e um preço por litro inferiores, as versões a gasóleo ganham vantagem. Mas, fazendo bem as contas, não é assim. Depois, as novas normas antipoluição são cada vez mais restritivas em relação ao diesel e isso vai-se refletir não só nos preços de aquisição (dispositivos de redução de emissões mais sofisticados) mas também na fiscalidade, cuja tendência é de se tornar cada vez mais penalizadora para essas motorizações.

Os fabricantes de automóveis estão-se a antecipar a essa viragem e cada vez mais apostam na gasolina ou nos híbridos gasolina/elétricos. Por exemplo, a Lexus, a marca de luxo do grupo Toyota, já só tem na sua gama motorizações a gasolina ou híbridas gasolina/elétrica e a própria Toyota está a pôr de parte os propulsores a gasóleo. O novo Honda Civic está a ser lançado só com motores a gasolina (no final do ano, virá uma versão a gasóleo) e, na renovação do Volkswagen Golf, embora o diesel se mantenha, a aposta mais forte vai para uma versão com motor a gasolina de 110 cv.

Vamos então a contas

Comparemos versões a gasóleo e a gasolina de um mesmo veículo, sem levar em linha de conta o custo das manutenções e revisões (mais dispendiosas para as viaturas a gasóleo) ou preocupações ambientais, com base num preço de 1,30€/litro para o gasóleo e 1,50€/litro para a gasolina.

1º exemplo: Volkswagen Golf

Volkswagen Golf

Comecemos pelo novo Golf: o 1.0 TSI de 110 cv Trendline Pack a gasolina custa 24.521€, o diesel 1.6 TDI de 90 cv Trendline (menos equipado) custa 28.103€. As médias oficiais de consumos são 4,8 l/100km para o 1.0 TSI e 3,8 l/100km para o 1.6 TDI. Isto é, em custos de utilização, por cada 100km, o 1.6 TDI tem uma vantagem de 2,30€ sobre o 1.0 TSI. Mas, como este, na compra, é quase 4000€ mais barato do que o diesel, só após cerca de 174.000 quilómetros é que o 1.6 TDI começa a compensar.

2º exemplo: Alfa Romeo MiTo

Alfa Romeo Mito

O Alfa Romeo MiTo com motor 0.9 a gasolina de 105 cv custa 19.493€ e o preço a gasóleo, com propulsor 1.3 de 95 cv, é de 20.993€. As médias de consumo são 4,2 l/100km para a variante a gasolina e 3,4 l/100km para a diesel. Com o MiTo a gasóleo poupa-se 1,90€ por cada 100 km. No entanto, os quase 1500€ de custo adicional do MiTo diesel só se pagam ao fim de percorrer cerca de 105.000 quilómetros.

3º exemplo: Nissan Micra

Nissan Micra

O novo Nissan Micra com propulsor 0.9 de 90 cv a gasolina custa 15.400€ e o seu irmão com motor 1.5 dCi a gasóleo de 90 cv tem um preço de 19.600€. Com médias de 3,5 l/100km (gasóleo) e 4,6 l/100km (gasolina), o Micra diesel só começa a ser vantajoso após 175.000 quilómetros.

Estes são apenas alguns exemplos, mas as versões a gasóleo são sempre mais caras que as a gasolina – a diferença entre elas é que pode variar. Some-se a isso o custo adicional das revisões e manutenção das viaturas diesel.

Investimento em veículos a gasóleo só compensa a partir dos 100.000 kms

Por tudo isto, é preciso fazer, no mínimo, mais de cem mil quilómetros para que os custos de utilização das viaturas a gasóleo comecem a compensar o investimento inicial, manutenção e revisões. Sabe bem pagar menos na bomba de combustível, mas a que custo? Na aquisição de um veículo, há que fazer bem as contas: diferença de preços entre versões de potência similar a gasolina ou a gasóleo e os custos de utilização, considerando a diferença de médias de consumo e de preços por litro da gasolina e do gasóleo.

Claro que há outros fatores a considerar – muitos preferem o comportamento e as performances das viaturas diesel face a idênticos modelos a gasolina, mas, em termos puramente economicistas, os veículos a gasolina estão em vantagem face aos a gasóleo.

retirado de kkb

Anúncios

Carro novo a gasolina? Prefira GPL

Todos os automóveis novos a GPL são mais económicos no longo prazo do que os mesmos modelos exclusivamente a gasolina. Descubra os cinco carros onde a poupança é maior.

cropped-7724835

José Antunes queria comprar um Dacia Logan MCV, a segunda carrinha familiar mais vendida em Portugal, e já tinha optado pela versão Bi-Fuel quando leu o artigo “Carro novo a GPL é boa ideia para a carteira? Nem sempre”, publicado pelo Observador em novembro de 2014.

As contas do condutor, que estima percorrer 45 quilómetros diários nas circulares em torno de Lisboa, não batiam certo com as do Observador. A explicação é simples: desde novembro, o preço do GPL desceu quase 20%, enquanto a gasolina subiu 5% e o gasóleo caiu 4%, de acordo com os dados da Direção-Geral de Energia e Geologia. Aos níveis atuais dos preços dos combustíveis, não há dúvida que as viaturas a GPL são as melhores escolhas para a carteira. No longo prazo, o que se poupa no posto de abastecimento compensa o preço superior do carro a GPL, quando se comparam automóveis com a mesma motorização a gasolina e a GPL.

Desde novembro do ano passado, há outro fator a favor da compra de um carro a GPL: há mais postos de abastecimento com este combustível. Cerca de 13% das bombas oferecem GPL. Ontem, o litro do GPL custava 0,567 euros em Portugal Continental, em média, enquanto a gasolina simples 95 valia 1,477 euros e o gasóleo simples 1,161 euros.

Muitas vezes, mesmo comparando com viaturas a gasóleo, as versões a GPL são mais económicas. José Antunes também ponderou adquirir um Dacia Logan MCV 1.5 dCi, mas concluiu que seria a opção mais dispendiosa.

O Observador analisou todos os automóveis ligeiros a GPL comercializados em Portugal e destaca os cinco que oferecem as maiores economias a dez anos, assumindo os preços dos carros, os consumos combinados anunciados pelos fabricantes, a manutenção dos preços médios atuais do GPL e da gasolina e percursos diários de 45 quilómetros. Assume que os donos de viaturas a bi-fuel, que combinam gasolina e GPL, apenas consumirão este último combustível.

Fiat Panda 1.2 8v GPL Bi-Fuel Pop

111214_f_panda_10

A diferença de preços entre a versão bi-fuel e a versão a gasolina é acentuada: Fiat Panda 1.2 8v GPL Bi-Fuel Pop custa cerca de 12.800 euros, mais 1.500 euros do que o modelo com a mesma motorização mas exclusivamente a gasolina. É possível encontrar carros da mesma gama em que a diferença é muito menor ou, mesmo nula (veja o Opel Corsa em baixo). Todavia, a diferença no Panda fica paga em cerca de dois anos e meio para quem conduz cerca de 45 quilómetros por dia apenas com o gás.

Dacia Sandero Confort TCe 90cv S&S Bi-Fuel

Dacia_43727_global_en-e1415189501345

A Dacia atualizou a sua gama bi-fuel – agora os motores têm 898 centímetros cúbicos e 90 cavalos – mas ainda não anunciou os consumos a GPL. Mas, assumindo os consumos combinados publicados anteriormente, os 700 euros adicionais cobrados por esta versão ficam pagos em menos de um ano e meio de abastecimentos. O Dacia Sandero Confort TCe 90cv S&S Bi-Fuel custa 11.300 euros. Tem uma garantia de três anos ou 100 mil quilómetros.

Kia Picanto 1.0 GPL More

picanto_red26-e1415189030409

É o carro comercializado em Portugal que menos GPL consome: 5,8 litros por cada 100 quilómetros. Ao preço médio atual, isto significa que uma centena de quilómetros representa uma despesa de 3,29 euros. O Kia Picanto 1.0 GPL More de cinco portas custa 11.700 euros, mais 900 euros do que o Kia Picanto 1.0 More.

Opel Corsa 1.4 Enjoy FlexFuel

cq5dam-web-1280-1280

É um caso único: o Opel Corsa 1.4 Enjoy FlexFuel de cinco portas custa o mesmo que o Opel Corsa 1.4 Enjoy S&S também de cinco portas, 16.190 euros. A viatura exclusivamente a gasolina tem uma caixa automática Easytronic e um sistema start-stop, que desliga o motor quando o veículo está parado. Em dez anos, o condutor do veículo a GPL poupa cinco mil euros, assumindo 45 quilómetros diários e os preços atuais dos combustíveis.

Dacia Logan MCV Confort TCe 90cv S&S Bi-Fuel

Dacia_44671_global_en-e1413890627745

Tal como no Sandero, também não é ainda conhecido o consumo a GPL da nova motorização do Dacia Logan MCV Bi-Fuel. No entanto, assumindo os consumos anteriores, o nosso leitor José Antunes deverá poupar cerca de 40% em combustível durante dez anos, cerca de 4.900 euros. E a versão bi-fuel custa-lhe apenas mais 700 euros.

Retirado de observador