Venderam-se 489 carros por dia em Portugal

Vendas no ano passado subiram significativamente. Renault lidera, Volkswagen ficou em segundo lugar no ano do escândalo das emissões de poluentes

A retoma das vendas no sector automóvel está confirmada. Só o mercado de veículos ligeiros de passageiros cresceu 25%, ultrapassando as 178 mil unidades (mais precisamente 178.496, o que dá uma média diária de 489 veículos). Somando os mais de 30 mil comerciais ligeiros, o mercado total de ligeiros ultrapassou os 209 mil veículos. Adicionando ainda o segmento dos veículos pesados, que teve 4293 unidades vendidas, o total do mercado português atingiu os 213.645 veículos automóveis, o que corresponde a um aumento de 24%, segundo dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

O número total de vendas em 2015 aproxima-se da média dos últimos 15 anos, que é de 239.934 veículos, ultrapassando as vendas de 2009. A liderança no segmento de ligeiros de passageiros é detida pela Renault, seguida pela Volkswagen – apesar das vendas de dezembro terem refletido uma quebra de 7,6% face ao mês homólogo de 2014 -, pela Peugeot, pela Mercedes-Benz e pela BMW, que surge em quinto lugar.

Ou seja: no ranking das cinco marcas mais vendidas nos automóveis ligeiros de passageiros, o mercado português tem dois fabricantes premium, o que é pouco frequente a nível europeu.

Só em dezembro de 2015 foram vendidos no mercado nacional 17.283 veículos, o que representa um crescimento de 7,7% face a igual mês do ano anterior.

A ACAP refere que “apesar do crescimento agora registado, o mercado em 2015 situou-se 11% abaixo da média dos últimos quinze anos”. No entanto, o mercado nacional quase duplicou as vendas totais registadas em 2012, ano em que foram vendidos em Portugal apenas 113.435 mil veículos.

Desde 2013 que as vendas de automóveis têm aumentado. Mas a ACAP considera que ainda “não se verificou a recuperação para valores considerados normais para a dimensão do país”.

Em Dezembro foram vendidos em Portugal 13.126 automóveis ligeiros de passageiros, o que corresponde a um aumento de 10,3% face ao mês homólogo do ano anterior, refere a ACAP.

Nos comerciaios ligeiros, de Janeiro a Dezembro o mercado totalizou 30.856 veículos, ou seja, mais 17,9% em termos homólogos. E as vendas de veículos pesados de passageiros e de mercadorias situaram-se nas 4.293 unidades, mais 27,6% em relação às vendas de 2014, revela a ACAP.

Retirado de expresso

Anúncios

Comprar carro usado para totós

Comprar-carro-usado-para-totós-750x400

Queremos propor-lhe algo inovador e que poderá vir a ser-lhe muito útil. Um curso intensivo: como comprar carro usado para totós.

O seu quotidiano pede em plenos pulmões por um automóvel? Ok, é legítimo. Mas por outro lado, devido à crise o seu orçamento é mais reduzido que a chuva no Verão ou o calor no Inverno. Pois bem, a compra de uma viatura usada pode ser a solução. E há viaturas de todas as cores, idades, géneros e preços.

O problema agora reside na escolha. Será que o carro em que estás interessado é de confiança? Ou é um velho lobo do asfalto com mais quilómetros que o Space Shuttle?

Por isso a compra de carro usado exige cuidados redobrados para evitar a aquisição de um veículo em estado enganoso. Temos de tomar as devidas precauções antes de fechar qualquer negócio. Como? Não deixando de fazer coisas simples como confirmar a autenticidade dos documentos da viatura, a mecânica e toda a carroçaria. Mas continuem a ler este texto porque as dicas ainda mal começaram…

Decida o que quer
Pense no que quer, quanto é que quer gastar e (muito importante!) quanto é que pode gastar realmente. Porque entre o querer e o poder, infelizmente vai uma grande distância.

Só depois desta primeira decisão poderá partir em busca do melhor negócio. E não se esqueça: mantenha-se fiel àquilo que delineou. Caso contrário, acabará por optar por algo que não precisas ou que não pode pagar. O monovolume para a toda a família num instante se pode transformar num coupé de dois lugares, gastador e desconfortável.

Peça ajuda
Pede ajuda a um amigo que entenda de automóveis. Em caso de dúvida, leve consigo um mecânico da sua confiança para fazer uma avaliação ao estado geral do carro. Precisa ver tudo com a máxima atenção, especialmente os itens de segurança, tais como travões, amortecedores e pneus.

Preços
O preço dos carros usados varia muito. Só há uma solução: Pesquisar. Jornais, revistas e sites divulgam frequentemente as tabelas de preços de mercado, essa é a tua melhor referência. Para avaliar se o preço do carro é compatível com o de mercado, deverá levar em linha de conta variáveis como a quilometragem, o estado geral do veículo e o equipamento proposto. E não se esqueça: regateie sempre o preço! Perca a vergonha e negoceia até achar que atingiu um bom equilíbrio entre o valor do carro e aquilo que está disposto a pagar. E não se esqueça de imputar os custos de eventuais reparos ao valor de venda.

Análise externa do veículo

Ainda com o veículo parado:

1. Examine o carro à luz do dia e nunca em locais fechados ou garagens. Exija ver o veículo seco, porque a água pode atribuir ao carro um brilho enganador;
2. Teste os amortecedores empurrando o carro para baixo. Se ao largar o veículo abanar duas ou mais vezes, o amortecedor está em más condições;
3. Observa se a pintura é uniforme, caso não seja, isso indicia que o carro foi acidentado. Procure também desníveis no alinhamento dos painéis da carroçaria.
4. Se houver bolhas na pintura, cuidado: é sinal de que há ferrugem.
5. Confira se as portas ou capô fechados encaixam perfeitamente. O desnível pode indicar que o carro foi batido;
6. Confira o estado dos pneus. O piso ou um desgaste irregular denuncia um chassi empenado, problemas com a suspensão, ou falta de alinhamento das rodas;

Com o veículo em movimento
Chassi
Em estrada aberta e nivelada confirma se o carro tem tendência para fugir da estrada. Pode indiciar problemas de suspensão ou de carroçaria. É muito importante que o automóvel não apresente este sintoma.

Motor
Para verificar a saúde do motor, reduza a velocidade bruscamente ou desça uma estrada com inclinação rodando com a 2ª mudança engrenada. A velocidade deve reduzir e o carro deve abrandar abruptamente.

Travões
Trave normalmente o carro. Se houver ruídos metálicos, as pastilhas estão gastas.

Caixa de Velocidades
Engate todas as marchas e verifica se produzem barulho anormal ou difícil engrenamento.

Com o capô aberto
Chassi
Confere se o número do chassi que vem gravado junto ao motor, no vidro da frente e em outros locais condiz com o que consta no registo de propriedade do veículo.

Motor
Peça para lhe mostrarem o filtro do ar e procure sinais de fuga de óleo junto do motor. Um motor demasiado limpo também pode estar nesse estado para encobrir alguma fuga, tenha atenção. E o ruído do motor deve ser constante e linear.

Dentro do Carro
Sistema Elétrico
Examina todos os comandos, como faróis, buzina, limpa pára-brisas, desembaciador, piscas, luzes de travagem, velocímetro, indicador de temperatura etc. para confirmar que tudo funciona.

Interiores
O desgaste do interior deve corresponder à quilometragem do carro. Volante demasiado gasto, bem como bancos e pedais num carro com baixa quilometragem pode ser um indício de que a quilometragem não é verdadeira.

Recomendações Finais
Alguns estabelecimentos comerciais, têm a prática de emitir no recibo de compra e venda a expressão “o cliente ao assinar este contrato assumem que o veículo se encontra em bom estado de conservação“. Deve exigir que sejam incluídos no contrato todos os defeitos de mecânica e chapa e não efetue a compra sem antes verificar que o veículo é furtado ou tem multas pendentes. O IMTT poderá informar-lo sobre a situação do veículo: se houve furto, se existem multas, etc.

E claro, só aceite documentos originais. Recuse determinantemente papéis com rasuras ou fotocópias, ainda que autenticadas. Esperamos que o curso lhe venha a ser útil e… bons negócios!

Retirao de razaoautomovel

8 factos sobre as vendas de automóveis em 2013

vendas1. A Renault é a marca mais vendida, com 2.440 unidades, mas a Volkswagen segue de perto com 2.413 vendas

2. A BMW e a Mercedes-Benz venderam, cada uma, mais viaturas do que marcas como a Opel, Fiat, Citroen ou Ford

3. A Ferrari, a Lotus e a Jeep ainda não venderam nenhum carro este ano

4. A Subaru vendeu, nos três primeiros meses deste ano, tantos carros como a Aston Martin: dois

5. A Mitsubishi (67%), a Lexus (56%) e a Dacia (46%) são as marcas com mais crescimento, exceptuando a Aston Martin que dobrou as vendas do ano passado, passando de uma unidade vendida para duas

6. 14 marcas venderam menos de um carro por dia, nos três primeiros meses do ano e em todo o território nacional

7. Seis marcas vendem metade dos carros novos em Portugal. São elas a Renault, Volkswagen, Peugeot, BMW, Mercedes-Benz e Opel

8. Vinte e cinco marcas têm uma quota de mercado inferior a 2%. Há 40 marcas em comercialização de veículos de passageiros

Fonte: fleetmagazine

As melhores apps para automobilistas

De aplicações com utilidade para o dia a dia até às apenas divertidas a escolha é interminável

1

ParkMe | Parque Estacionamento

ParkMe é uma aplicação que permite visualizar os parques de estacionamento próximos da tua localização. Também te permite saber o preço estimado por tempo de estacionamento para que possas optar pelo parque mais adequado às tuas necessidades.

Disponível para Android

2

Mobi.e

A aplicação Mobi.e oferece a consulta, em tempo real, da disponibilidade dos pontos de carregamento da rede elétrica. Permite ainda saber quais os pontos que estão ocupados ou livres para abastecimento, e ainda, saber quais os pontos que estão mais próximos.

Disponível para iPhone e Android

3

m.Portagem

E para quem utiliza a rede de auto-estradas, a aplicação m.Portagem disponibiliza informação atualizada sobre os gastos na Via Verde Online, bem como dívidas nas auto-estradas com cobrança exclusivamente eletrónica (antigas SCUTs), para uma determinada matrícula.

Disponível para iPhone e Android

4

ACP

Os sócios da ACP também podem aceder à aplicação através do smartphone e ter acesso aos serviços do clube. A aplicação permite enviar pedidos de ajuda, descobrir locais com descontos ou ofertas para sócios e outros contactos úteis perto da tua localização.

Disponível para iPhone e Android

5

Taxi-Link

Taxi-Link é uma aplicação que facilita a chamada de táxis. A localização de recolha é gerada através da localização GPS do smartphone e envia o pedido directamente ao táxi mais próximo. A aplicação, que está integrada com os sistemas de despacho dos táxis, garante prioridade nos pedidos feitos através da app.

Disponível para iPhone e Android

6

iOnRoad

iOnRoad é uma ferramenta que auxilia o condutor em tempo real. A app utiliza a câmara interna do smartphone, o GPS e os sensores para detetar veículos à frente do veículo monitorizado e alerta o condutor em caso de perigo. Mas nunca te esqueças que a total atenção do utilizador não é substituível!

Disponível para iPhone e Android

7

Waze Social GPS Maps & Traffic

A aplicação Waze é alimentada pela sua comunidade de quase 40 milhões de utilizadores que fornece informações de trânsito e outras que permitem melhorar os mapas. Outras ferramentas de navegação que se destacam incluem o Google Maps ou a tmn drive.

Disponível para iPhone e Android

8

Street View

E para complementar a informação dos sistemas de navegação, nada melhor do que ter uma visão real da rua para onde nos dirigimos ou tirar a teima de onde é aquele corte à direita quase ao fim da avenida.

Disponível para Android

81

Logo Quiz – Carros

E para os grandes apaixonados pelo mundo automóvel sugerimos também um desafio para testar conhecimentos. O Logo Quiz – Carros oferece mais de 180 quebra-cabeças e que têm por base os logótipos das marcas automóveis. O jogo está dividido em 10 níveis.

Disponível para Android

82

Vivagas

Vivagas permite encontrar os postos de abastecimento mais próximos e mais económicos, em todo o país e para todos os combustíveis. Destaca-se pela facilidade de utilização, com uma navegação simples e acesso imediato à informação que procuras.

Disponível para iPhone e Android.

Fonte: autoviva

Governo usa automóveis apreendidos pela PJ

Membros do governo e função pública usam carros apreendidos pela PJ. Uma prática que pode não ser vantajosa para os cofres públicos. Veículos que “têm uma utilização e histórico de manutenção desconhecidos, o que pode obrigar a reparações avultadas”, diz ao “i” o responsável pela Direcção de Veículos do Estado.

Um membro de um já extinto governo civil requereu um carro. Foi-lhe entregue um carro de cor fosforescente. O carro tinha sido modificado, alvo do chamado “tuning”. O carro era mandado parar pela polícia várias vezes.

A história é contada pelo jornal “i” e é uma das consequências de membros do governo e de altos cargos da função pública utilizarem veículos anteriormente apreendidos pela Polícia Judiciária.

Noutros casos, como conta o mesmo jornal, há carros que são entregues a um membro que o requereu mas que depois lhe é retirado, dado se ter provado que não estava envolvido em crimes. O que obriga a que se escolha um outro carro para o substituir.

O jornal “i” escreve hoje que há veículos utilizados por organismos públicos que foram anteriormente apreendidos pela polícia. O responsável pela Direcção de Veículos do Estado, Fernando Sousa, disse ao jornal “i” que “a Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública tem registo de um reduzido número de veículos apreendidos em utilização por parte de membros do governo”.

Estes automóveis resultam de apreensões por estarem relacionados com eventuais crimes, ou poderão ser, também, carros abandonados. Apesar do “número reduzido” no que diz respeito ao governo, a verdade é que há carros apreendidos a serem aproveitados para serviços do Estado. Poder-se-á pensar que é uma solução em tempos de crise, mas não será bem assim. A utilização destes carros poderá, contudo, ser penalizante para os cofres do Estado.

“Não se considera que esta seja uma solução vantajosa para o Estado, já que estes veículos têm uma utilização e histórico de manutenção desconhecidos, o que pode obrigar a reparações avultadas de forma a garantir os requisitos de segurança rodoviária e fiabilidade”, diz Fernando Sousa à mesma fonte, citando os princípios de gestão do Parque de Veículos do Estado.

A Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública (ESPAP) tem a seu cargo 2047 veículos provenientes de apreensão ou abandono, embora a frota automóvel seja bastante superior. “Este número representa 7,4% do total dos veículos do PVE”, diz o “i”.

Fonte: jornal de negocios