Quanto custa um automóvel por mês em Portugal?

A Noruega é o país mais caro para conduzir um automóvel a gasolina (708€ por mês), enquanto a Hungria é o mais barato (364€ por mês).

A LeasePlan acaba de divulgar os resultados do seu mais recente estudo: o LeasePlan CarCost Index. Um estudo que compara os custos com a propriedade e utilização dos automóveis em 24 países europeus, entre os quais Portugal.

Segundo este estudo, os portugueses estão na média europeia em termos de custos mensais com o automóvel: 525 euros para os carros a gasolina e 477 euros para os carros a gasóleo.

O LeasePlan CarCost Index  fornece informações sobre os parâmetros de custo total dos veículos no segmento de veículos utilitários e familiares, como o Renault Clio, Opel Corsa, Volkswagen Golf e Ford Focus. O índice compara os custos mais importantes, como o preço de compra, custos de depreciação, reparações e manutenção, seguros, impostos e despesas de combustível, incluindo pneus de inverno, se exigido por lei. A análise é baseada nos primeiros três anos de custos operacionais e uma quilometragem anual de 20.000 kms.

O panorama no resto da Europa

Na Europa, o custo médio de condução de um carro pequeno a médio pode variar 344€ por mês. Os três países mais caros para conduzir um veículo a gasolina são a Noruega (708€), Itália (678€) e a Dinamarca (673€). O ranking dos países mais caros dos carros a gasóleo é liderado pela Holanda (695€), seguido pela Finlândia (684€) e Noruega (681€). De destacar que nos países da Europa de Leste, como na Hungria, República Checa e Roménia, os custos de condução de um automóvel a gasolina e a gasóleo são significativamente inferiores, a partir de 369€ por mês.

Proprietários têm pouca influência nos custos dos automóveis

Os custos de depreciação são aqueles que mais contribuem para o custo total de utilização do veículo. Na Europa, o custo médio de depreciação dos veículos de pequena e média dimensão representam 37% do custo total. Na Hungria, o baixo custo global deve-se principalmente ao preço de compra inferior à média, o que afeta positivamente os custos de depreciação. O imposto de circulação e o IVA representam 20%, enquanto o combustível contribui 16%, para o custo total de um carro por mês. Isto significa que os proprietários de automóveis têm relativamente pouca influência sobre os custos.

Em 6 dos 24 países europeus analisados, conduzir um carro a gasóleo é mais caro do que conduzir um carro a gasolina. Embora o preço do gasóleo seja mais barato que o preço da gasolina, outros fatores, como impostos mais caros, seguros ou encargos de manutenção, explicam o maior custo total para os veículos a gasóleo em alguns países.

Reparação e manutenção mais cara na Suécia

A Suécia tem os custos de manutenção e assistência em viagem mais elevados, em 15%, com um custo total de 85€. Pelo contrário, a Turquia tem os custos mais baixos de reparação e manutenção, a 28€ por mês. Isto não é surpreendente, uma vez que os custos da mão-de-obra representam uma parte significativa das despesas de reparação e de manutenção e o preço do valor/hora da Suécia pode ser três vezes mais elevada do que na Turquia.

Seguro: Suíça com os valores mais altos

A Suíça tem os valores de seguros mais altos da Europa. Estes custos totalizam 117€ por mês para gasolina e gasóleo. A República Checa é o país com o seguro mais barato para o veículo a gasolina, a 37€. O LeasePlan CarCost Index mostra que a Suécia é o país europeu mais barato para o seguro de veículos a gasóleo, a 39€ por mês.

Custos médios da gasolina: 100€ por mês

Com base numa quilometragem anual de 20.000 quilómetros, a despesa média mensal de combustível na Europa é de 100€ para a gasolina, e de 67€ para o gasóleo. A Itália assume a liderança nos custos de combustível com 136€ por mês para veículos a gasolina, devido ao elevado imposto de combustível. Com apenas 54€ por mês, os russos beneficiam de um custo de combustível mais barato para a gasolina, devido às grandes reservas de petróleo do país. O país mais barato para o gasóleo é a Polónia com 49€ por mês.

A importância da fiscalidade ambiental

O estudo mostra também que existe uma forte correlação entre o custo global elevado e o Imposto de Circulação/IVA entre os dois tipos de veículos para os países mais caros (Itália, Países Nórdicos e Holanda) e vice-versa para os países mais baratos, menos sujeitos a tributação (Hungria, República Checa e Roménia). Tal pode ser visto como um reflexo dos movimentos “verdes” relativamente fortes nos países mais caros, o que se traduz em regulação ambiental via tributação.

Por exemplo, na Holanda o IVA e o Imposto de Circulação somam 31% dos custos totais de condução de um veículo a gasóleo. Quando se trata de veículos a gasolina, a Noruega é o número um em impostos, o que pode acrescentar até 29% do custo total. Para António Oliveira Martins, Diretor-Geral da LeasePlan Portugal:

A depreciação e a falta de controlo dos custos dos veículos são dois fatores que podem tornar a tradicional propriedade do carro menos competitiva relativamente ao renting ou outras alternativas de mobilidade. A nossa presença em toda a cadeia de valor automóvel, assim como a nossa escala global, permite-nos gerir os nossos veículos em renting com custos muito competitivos e, na verdade, a um custo mais baixo para os nossos clientes. Devido à complexidade dos vários custos do veículo, recomendamos que os potenciais proprietários de automóveis ou gestores de frota pesquisem e analisem antes de decidirem a compra de um carro novo ou usado.”

Retirado de razaoautomovel

Anúncios