Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C: o motor diesel mais potente do mundo

Wärtsilä-Sulzer-14RT-flex96C-e1447174052206-750x400

O Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C é o maior motor Diesel do mundo. Surpreende nas dimensões, nos consumos e na potência. Porque somos amantes da técnica, vale a pena conhecê-lo melhor.

A imagem em destaque há muito que circula nas redes sociais, e provavelmente não foi a primeira vez que a viram: um motor gigante a ser transportado por um pequeno camião – sim pequeno, em comparação com aquele motor tudo é pequeno.

Trata-se do Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C, o maior motor Diesel do mundo, tanto em tamanho como em capacidade volumétrica. Um colosso de força fabricado no Japão, pela Diesel United, com tecnologia da empresa finlandesa Wärtsilä. Vale a pena conhecê-lo melhor, não acham?

Wärtsilä-Sulzer-14RT-flex96C-camshaft-750x339

Este monstro faz parte parte da família de motores modulares RT-flex96C. Motores que podem assumir configurações entre seis e 14 cilindros – o número 14 no início do nome (14RT) indica o número de cilindros. Motores estes que são usados na indústria naval para mover os maiores navios do mundo.

Um destes motores equipa atualmente o porta-contentores Emma Mærsk – uma das maiores embarcações do mundo, medindo 397 metros de comprimento e pesando mais de 170 mil toneladas.

Voltando ao Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C, trata-se de um motor Diesel com ciclo a dois tempos. A sua potência é de uns impressionantes 108.878 cv de potência e os consumos cifram-se nuns simpáticos 14.000 litros/hora às 120 rpm – que é, aliás, o regime de rotação máximo.

Falando de dimensões, este motor possui 13,52m de altura, 26,53m de comprimento e pesa 2.300 toneladas – só a cambota pesa 300 toneladas (na imagem mais acima). Construir um motor destas dimensões é por si só, um efeito de engenharia notável:

Apesar das dimensões, uma das preocupações da equipa de engenharia do Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C foi a eficiência do motor e o controlo das emissões. A força gerada pelo motor é aproveitada não só para mover as hélices, mas também para gerar energia eléctrica (entregue a motores auxiliares) e também usada para alimentar os restantes componentes do navio. O vapor gerado pela refrigeração das câmaras de combustão também é aproveitado, servindo para gerar energia eléctrica.

Atualmente, existem cerca de mais de 300 exemplares do Wärtsilä-Sulzer 14RT-flex96C a navegar em todo o mundo. Para terminar, fiquem com um vídeo do famoso Emma Mærsk em movimento, graças a este maravilha da técnica:

Retirado de razão automóvel

 

 

Anúncios

Publicado por

Marcelo Oliveira

Profissional com experiência consolidada na Gestão de Frotas em empresas de serviços de transporte ou com parque automóvel de volume. Mais detalhes em https://marceloxoliveira.com/quem-e-marcelo-oliveira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.