Os 15 carros mais feios de sempre

A noite de Halloween já lá vai. Mas há carros que vão continuar a assombrar-nos durante o ano todo… reunimos os 15 carros mais feios de sempre. | UPDATE: O Hélder Bastos lembrou-nos do Renault Vel Satis| UPDATE 2: Esqueçam, a lista já vai a caminho dos 20. partilha a tua sugestão no nosso Facebook.

Ok, “não são os 15 carros mais feios de sempre” talvez sejam os “os 15 carros mais feios dos últimos 25 anos” – não quisemos recuar demasiado no tempo, porque o conceito de beleza vai mudando com o tempo e não queríamos ser injustos.

Porque como diz o povo “os olhos também comem”, a indústria automóvel investe quantias exorbitantes nos departamentos de design. Contudo, ao longo dos anos, surgem modelos menos bonitos (e estamos a ser simpáticos…), ora devido às limitações orçamentais, ora porque simplesmente quem os concebeu estava em dia não.

Se é verdade que os gostos são subjectivos, também é verdade que existem casos consensuais. Nesta lista faltarão certamente alguns modelos, outros fazem parte da lista de forma algo forçada – como aqueles bons alunos que habituam os professores às boas notas e um dia “sacam” um suficiente baixo (é o caso da BMW e da Porsche).

Estas são as nossas escolhas (sem ordem específica):

Fiat Multipla

Fiat Multipla – Quem o conduziu diz que é um dos melhores Fiat de sempre: confortável, espaçoso, com ampla visibilidade para o exterior e motorizações ajustadas. Quem nunca se atreveu a entrar lá dentro acha-o simplesmente horrível. Design italiano? Pois, pois…

BMW Série 5 Gran Turismo – Adoramos toda a gama BMW Série 5 excepto este modelo… as proporções estão todas erradas. De uma noite de amor entre um coupé, um monovolume e uma berlina de luxo saiu “isto”. Foi buscar a cada conceito o pior que tinha para oferecer. Correu bem com o X6, mas com este… E sim, no que à BMW diz respeito somos muito exigentes.

Subaru Tribeca – Motor a gasolina de arquitectura boxer, tração integral, interior espaçoso, bom equipamento. Tinha tudo para correr bem mas aquela frente estragou tudo. Um embate a 30km/h contra um muro fazia melhor do que o departamento de design da Subaru.

Toyota Mirai – Já falámos aqui na Razão Automóvel do Toyota Mirai pelos melhores motivos, agora voltamos a falar dele pelo pior motivo: a traseira. O restante design do Mirai (dianteira e perfil) até está agradável, mas a traseira não lembra a ninguém. Talvez tenha sido desenhada a uma segunda-feira de manhã e aprovada a uma sexta-feira à tarde.

Renault Koleos – Ao invés de Koleos, podia chamar-se Renault Cólica. Alguém na Renault sabia que ia ser despedido e desenhou uma cólica com quatro rodas.

Daihatsu Move – Eventualmente, dos mesmos designers que inventaram o caixote de papelão surge o Daihatsu Move. Com a diferença que o caixote de papelão é mais bonito… num dia de muito azar é possível cruzarem-se com um na estrada.

Peugeot 1007– O Peugeot 1007 era uma excelente ideia. Mentira, não era nada. Basta olhar para ele. A Peugeot nunca mais voltou a apostar neste conceito e o mundo é um lugar melhor.

Toyota Yaris Verso – Mais um exemplar da Toyota. Produzir modelos à escala global dá nisto: não é possível agradar “a gregos e a troianos”. Se no Japão estas carroçarias até tem algum sucesso, aqui na Europa não é bem assim. Teimamos em gostar de carros agradáveis à vista. Enfim… manias.

Jaguar X-type Além do design de gosto duvidoso (que nem uma sessão fotográfica oficial consegue esconder), o Jaguar X-type pouco ou nada tinha de Jaguar. Por baixo da roupagem britânica de gosto duvidoso vivia um Ford Mondeo envergonhado, que pouco ou nada podia fazer frente à concorrência premium alemã. Foi um fiasco e por pouco não ditou a extinção da marca. O X-type e o S-type da mesma época foram dos piores modelos já alguma vez produzidos pela marca. Hoje os tempos são outros.

Subaru Impreza Casa Blanca – A mesma marca que produziu um dos mais belos carros de ralis de sempre conseguiu pegar nele e fazer-lhe… isto! Inspirado nos modelos americanos, o Impreza Casa Blanca pretendia oferecer aos japoneses uma proposta mais requintada. Só pode ser piada…

SsangYong Rodius Uma imagem vale mais que mil palavras…

Ford Scorpio

Ford Scorpio – Alguém na Ford olhou para um sapo e pensou “isto dava um belo carro”. Estava redondamente enganado.

SsangYong Korando – Conhecem a expressão lindo de morrer? Este é feio de morrer. Mais uma vez foi um produto traído pelo fraco design. Recorria a motorizações Mercedes-Benz e em off-road tinha um comportamento muito capaz. O mercado não lhe perdoou aquele sorriso rasgado.


Porsche Panamera – Não há desculpas. A Porsche tinha a obrigação de fazer melhor. O Panamera esteticamente fica muito aquém do seu valor enquanto produto. Esta nomeação é uma wake-up call para a rapaziada de Estugarda. Apliquem-se da próxima vez!

Skoda-Felicia-Fun
Skoda Pick-up Fun – Era amarela, horrível e vendeu muito bem em Portugal. Houve uma espécie de contágio no nosso país por esta pick-up. Olhando para trás, só dá vontade de rir…

renault vel satis
Renault Vel Satis (UPDATE) – O nosso leitor Hélder Bastos fez a lista crescer. Lembrou-nos através do Facebook deste modelo que nós tínhamos feito questão de esquecer (enfim, desculpas…). Obrigado Hélder!

seat toledo
Seat Toledo (UPDATE) – Mais um leitor nosso a dar uma ajuda e a fazer a lista crescer para os 17 exemplares (preferiu o anonimato). Diz que lá por casa passou um Seat Toledo destes. Um carro fantástico com uma traseira… segundo ele, foi esse o motivo da venda. Pensaram que iam habituar-se mas nada feito…

ford-ka-1.3-4
Ford KA (UPDATE) – Partilhava a base do Ford Fiesta e foi a interpretação mais infeliz do design “New Edge” que a Ford criou nos anos 90. Mais uma sugestão que nos chegou via mensagem no Facebook.

opel_agila_l3

Opel Agila (UPDATE) – Mais um representante do “segmento dos caixotes”, uma dica do Virgílio Ramos via Facebook. O Opel Agila foi o resultado de uma joint-venture com a Suzuki, da qual resultaram dois modelos. Um foi este o outro nem vamos mostrar. À parte de não ficar a dever muito à beleza tinha nas motorizações um excelente aliado para a cidade, com a versão 1.3 CDTI à cabeça.

lancia thesis 1

Lancia Thesis (UPDATE) – Mais um modelo que vai gerar polémica (até aqui na Razão Automóvel). Na nossa equipa uns acham o design soberbo, ao misturar o moderno com o clássico. Outros acham que lhe falta qualquer coisa – um bidão de gasolina espalhado na carroçaria por exemplo… (obrigado ao Hélio Ramos).

Retirado de razaoautomovel

Anúncios

Publicado por

Marcelo Oliveira

Profissional com experiência consolidada na Gestão de Frotas em empresas de serviços de transporte ou com parque automóvel de volume. Mais detalhes em https://marceloxoliveira.com/quem-e-marcelo-oliveira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.