Preço dos combustíveis: impostos representam 50% do valor de custo

Preco-dos-combustiveis-desce-pouco-702x336

A desvalorização do barril de petróleo nos mercados tem sido uma constante este verão. A tendência é geralmente acompanhada de quedas no preço dos combustíveis vendidos pelos postos de abastecimento comuns, mas estas nunca excedem valores de 1 ou 2 cêntimos, um facto que, tendo em conta a quebra acentuada do valor da matéria-prima, suscita algumas dúvidas na cabeça dos consumidores quanto à justiça da “lógica” de atualização de preços. O Notícias ao Minuto ajuda a perceber…

As notícias revelam grandes quebras no preço do barril, contudo os consumidores finais nem sempre as sentem quando abastecem os seus veículos.

Os mínimos históricos associados ao preço do barril do petróleo não permitem que os consumidores finais assistam a uma queda abrupta quando abastecem os veículos. De acordo com o jornal i, são os impostos que impossibilitam a descida de preços no gasóleo e gasolina.

João Reis, da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (Apetro), garante que não há muita margem de manobra para mexer no preço dos combustíveis, sendo que a carga fiscal e os custos fixos não o permitem.

“Os custos fixos mantêm-se sempre e até tendem a aumentar. É o caso dos custos de distribuição, de comercialização e da própria margem para as companhias e revendedores”, explica o responsável.

Mais ainda, os impostos são imperiais no que toca aos preços dos combustíveis. No caso da gasolina, estes representam cerca de 61% do preço do litro, enquanto no gasóleo rondam os 50%.

“Neste momento o preço do litro da gasolina está fixado em 1,476 euros, mas só posso mexer numa parte dessa parcela. Se retirarmos os impostos e os custos fixos, fico com uma margem que ronda os 27% em que posso alterar”, justificando assim as pequenas reduções de um e dois cêntimos por litro.

“Se queremos baixar 20 na origem, só podemos baixar 10 no preço final”, conclui. Desta forma, apesar de haver uma relação entre o preço do barril e o preço do litro do combustível, a verdade é que grande parte do valor pago é dedicado a despesas que não dependem do preço na origem.

Retirado de noticias ao minuto

Anúncios

Publicado por

Marcelo Oliveira

Profissional com experiência consolidada na Gestão de Frotas em empresas de serviços de transporte ou com parque automóvel de volume. Mais detalhes em https://marceloxoliveira.com/quem-e-marcelo-oliveira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.