Gestão de Frotas – A importância da Política de Frotas na sua empresa

sem nomeSurpreende-me cada vez mais o número de empresas frotistas que não possuem uma boa política de frotas, em alguns casos, nem mesmo um documento com procedimentos básicos.

Faz alguns meses enquanto dava palestras em Porto Alegre e Curitiba para gestores de 160 empresas aproximadamente que fiquei impressionado ao saber que menos de 10% dos participantes tinham uma política de frota a seguir em suas empresas. Isto nada tem haver com o porte ou segmento de atuação das organizações, pois falamos de empresas do segmento de alimentação, distribuição de energia, telecom, empresas públicas e industrias dos mais variados ramos com frotas de 100 a 12.000 veículos.

A política de frota é o coração de uma boa gestão. Sem ela não é possível cobrar de nossos colaboradores e condutores a boa utilização dos veículos, procedimentos, manutenção preventiva, multas, caronas, acidentes, economia de combustível e ações que podem reduzir custos referentes à utilização de veículos e problemas trabalhistas.

Depois de realizar um planejamento e definir os fornecedores de ferramentas tais como de abastecimento, manutenção, gestão de documentação, assistência 24h e telemetria é preciso cuidar da implantação destes softwares e suas parametrizações, caso contrário não terão resultado. Mas logo em seguida é o momento de definir e publicar a política de frotas. Ela dará  aos gestores o respaldo na hora de cobrar procedimentos, indicar penalidades e mais do que isso garantir que o tratamento das normas seja igualitária dentro da organização. Ela serve para que os condutores e gestores conheçam os procedimentos e normas a serem seguidas, mas também as bonificações que os mesmos devem ganhar ao conduzir de forma adequada os veículos.

É por isso que muitas vezes nos deparamos com empresas com orçamentos enormes, ferramentas de todos os tipos e seus custos de R$/KM extremamente elevados.

As políticas de frota não geram apenas normas, mas sim cultura dentro das organizações, característica imprescindível na hora de implantar qualquer modelo de gestão mais desenvolvido como gestão integrada de frotas, sustentabilidade, emissões de gases e política de consequência.

Invistam na política, contratem consultorias especializadas, mas não deixem que seus colaboradores desconheçam os procedimentos definidos pela organização.

Fonte: superfrotas

Anúncios