CML implementa sistema de leitura de matrículas no verão

AvLiberdadeA Câmara Municipal de Lisboa (CML) espera que o novo sistema de leitura de
matrículas que facilitará a identificação de veículos em infração dentro das ZER
– Zonas de Emissões Reduzidas, esteja em funcionamento já durante o próximo
verão. Em declarações à Transportes em Revista, o vereador para a mobilidade da
CML, Nunes da Silva, referiu que «o caderno de encargos já está pronto e
brevemente iremos lançar o concurso. Depois o processo irá seguir os trâmites
normais e, após ser aprovado em reunião de Câmara, deverá entrar em
funcionamento no próximo verão».
O sistema será composto por um
conjunto de câmaras instaladas à entrada das ZER, que permitem identificar as
matrículas dos automóveis e detetar automaticamente os veículos antigos que
circulem nestas zonas, facilitando assim a emissão das respetivas coimas. Em
2011 a autarquia criou o plano “ZER”, que proibia a entrada e circulação de
veículos com data de matrícula anterior a 1992 nos principais eixos rodoviários
da cidade, tendo no ano passado alargado essa medida aos carros matriculados
antes de 1996. Nunes da Silva afirmou ainda que, brevemente, dentro da zona 1
(Eixo Liberdade/Baixa) a restrição será alargada aos veículos anteriores a 2000.
O vereador salientou que «desde que as ZER foram implementadas
assistiu-se a uma significativa melhoria dos níveis de qualidade do ar na
cidade. Os últimos dados que tivemos revelam que já conseguimos baixar para os níveis máximos permitidos e esperamos baixar ainda mais com esta nova
medida»
. Recorde-se que Portugal foi o único país da Europa a ser
condenado pelo Tribunal de Justiça Europeu por não cumprir a Lei da Qualidade do
Ar. E, segundo Nunes da Silva, «a Comissão Europeia já informou a
CCDR-LVT que iria intentar um novo processo contra o Estado português pelo mesmo motivo».

UE elege 2013 como o “Ano do Ar

A qualidade do ar nas cidades europeias tem sido uma das principais preocupações da própria Comissão Europeia (CE), que tem levado a cabo diversas iniciativas e políticas que têm como objetivo reduzir os índices de poluição em meios urbanos e, consequentemente melhorar a qualidade do próprio ar. O ano de 2013 foi mesmo designado por Bruxelas como o “Ano do Ar”.

De acordo com estudos recentes, desenvolvidos pela UE, cerca de 56 por cento dos
europeus acreditam que a qualidade do ar nas cidades deteriorou-se nos últimos
10 anos. A poluição atmosférica é ainda responsável por cerca de 420 mil mortes
prematuras por ano e estima-se que pode reduzir a esperança média de vida de uma
pessoa em cerca de oito meses. Segundo a CE o setor dos transportes europeu é
responsável (embora não seja o único) por um quarto das emissões de gases com
efeito de estufa da União Europeia.
Para além de Lisboa, outras cidades europeias também têm vindo a implementar medidas que visam melhorar a qualidade do ar, como por exemplo Milão. Para além de ter proibido a circulação de veículos diesel anteriores a 1992, ter apostado numa política de promoção de combustíveis alternativos, ajudando a financiar a instalação de centenas de postos de abastecimento de GPL e Gás Natural, a região da Lombardia decidiu também colocar portagens de acesso ao centro da cidade de Milão. Esta decisão permitiu à região diminuir, em cerca de 50 mil, o número de automóveis a
circular diariamente no centro histórico da cidade italiana, ajudando assim a
aumentar os níveis de qualidade do ar. Veja o vídeo:

Fonte: transportesemrevista

Anúncios

Publicado por

Marcelo Oliveira

Profissional com experiência consolidada na Gestão de Frotas em empresas de serviços de transporte ou com parque automóvel de volume. Mais detalhes em https://marceloxoliveira.com/quem-e-marcelo-oliveira

Um pensamento em “CML implementa sistema de leitura de matrículas no verão”

  1. Apesar de me considerar uma pessoa sensível ás causas ambientais, não posso deixar de pensar no péssimo timming e no pouco reduzido valor acrescentado desta medida. Numa altura em que o país atravessa um momento dificilimo, vamos gastar mais dinheiro a criar entraves á circulação de pessoas e bens no nosso próprio território. Esta medida em nada dinamiza a nossa economia, industria ou contribui para a diminuição do desemprego, Limita-se apenas a usar o dinheiro dos contribuintes para penalizar e dificultar a sua actividade. É por causa deste tipo de medidas que a europa e Portugal perdem todos os dias terreno e competitividade para países como o Japão, China, India etc. Decidam-se pois não podemos armarmo-nos em santinhos defensores do ambiente com causas ridiculas mas dispendiosas, e depois ir comprar o que precisamos a quem polui francamente mais e não perde tempo a criar entraves ao seu próprio crecimento económico. Então agora é um pobre cidadão que possui um carro anterior a 1992, que o submete e paga anualmente uma inspecção periódica na qual são medidos os niveís de emissão de gases, polui as cidades!? Francamente!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.