Vagões portugueses impressionam no Innotrans

Apresentados no Innotrans, que decorreu em Berlim, na Alemanha, entre os dias 18 e 21 de setembro, os vagões Eco-pickers são uma inovação portuguesa que impressionou o mercado internacional. Fabricados pela Metalsines, destinam-se ao transporte de camiões ou semirreboques. Contrariamente às soluções atualmente disponíveis no mercado, dispensam qualquer dispositivo elétrico, pneumático ou adicional. Além disso, operam praticamente em qualquer local, permitem carregar e descarregar de forma fácil e rápida, não necessitando de um terminal específico nem de recurso a equipamento adicional para operação (como gruas).

«É, assim, um vagão que, a muito baixo custo, vai permitir a conciliação do transporte rodoviário com o ferroviário, permitindo, e pela primeira vez, um funcionamento com entregas praticamente porta-a-porta uma vez que pode carregar/descarregar um camião praticamente em qualquer estação ferroviária», explicou Luís Nunes, CEO da Eco-Pickers à TR. De acordo com o responsável, «a sua pertinência pode assim ser justificada por imperativos ambientais (retirando vagões da estrada melhoramos o ar que respiramos), económicos (elevado custo do petróleo, custos com os condutores de camiões, e/ou portagens) ou por motivos de acessibilidade (no caso em que os acessos rodoviários são difíceis/morosos e o trajeto via ferrovia é mais rápido e seguro)».

Existem dois modelos destes vagões: O “Whole” – possuindo dois bogies pode transportar um camião inteiro;

O “Multi” – Especialmente indicados para semi-reboques, cada vagão possui apenas um bogie (partilhado). É assim e também um vagão extremamente barato.

Numa mesma composição ferroviária é possível integrar os dois tipos de vagões: um camionista pode levar o seu camião completo (tractor + semirreboque) e, no mesmo comboio, levar e por exemplo 4 ou 5 semirreboques que «chegando ao seu destino, pode sozinho descarregar, distribuir e depois trazer de volta», refere Luís Nunes. Pelas suas caraterísticas construtivas, pode ainda facilmente transitar entre bitolas diferentes sem necessidade de descarregar.

«O projeto é nacional, está patenteado internacionalmente e pode ser adaptado a qualquer rede ferroviária, ou seja, tem ainda um forte potencial gerador de emprego e de comércio externo/exportações», explicou o responsável à TR, referindo as mais-valias deste vagões, que poderá conhecer mais aprofundadamente na edição número 115 da Transportes em Revista.

Fonte: transportesemrevista

Anúncios

Publicado por

Marcelo Oliveira

Profissional com experiência consolidada na Gestão de Frotas em empresas de serviços de transporte ou com parque automóvel de volume. Mais detalhes em https://marceloxoliveira.com/quem-e-marcelo-oliveira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.