Os carros mais importantes dos últimos 100 anos

10. Audi Ur Quattro

Integrar tração às quatro rodas num carro normal não é visto como uma novidade nos dias de hoje, mas em 1980 foi revolucionário. A Audi iria mudar a forma como as pessoas encaravam a tração integral ao destruir a concorrência com os seus temíveis carros de rali.

Michele Mouton tornou-se a primeira mulher a ganhar um campeonato mundial de rali em 1981 e os carros continuaram a tornar-se mais rápidos. Ao longo da década de 1980 a concorrência tentou recuperar o atraso e em 1986 o Quattro produzia cerca de 600 cv.

Porque é que o Quattro é tão relevante? Não só porque nos deu a tração integral, mas também porque projetou a Audi para a ribalta, uma fabricante que construiu a sua reputação com base num só carro, o Quattro.

Para veres o Audi Ur Quattro em ação clica aqui.

9. Volkswagen Beetle  

A Volkswagen introduziu o Beetle em 1938 e o modelo permaneceu em produção até 2003, tornando-se no design produzido durante o maior espaço de tempo da história da indústria automóvel. Não só possuia uma constituição admirável, como foi pioneiro na estrutura de motor traseiro e deu a Dr. Ferdinand Porsche a sua maior oportunidade.

A Volkswagen continuou a refinar o Beetle, e em 1963 equipou-o com um motor a gasóleo de 1.3 litros capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 60 segundos. Por fim, em 2003, a Volkswagen decidiu retirar o Beetle do mercado, tendo o último carro saido da linha de produção no México. No entanto, nesta altura o Beetle já tinha feito mais do que suficiente para cimentar a sua posição na história automóvel.

Este anúncio captava a verdadeira essência do Beetle de uma forma bastante divertida.

8. Ford Focus 1ª Geração  

Neste caso posso até ser um pouco parcial uma vez que já fui proprietário de mais do que um destes carros. No entanto, em 1998, a Ford tinha descarrilado com uma sucessão de modelos Escort desinteressantes, insípidos e que prejudicavam a sua reputação. O Focus veio reacender a chama da Ford.

A Ford redefiniu o que poderia ser esperado de um “hatchback”, não só tinha uma boa dinâmica de condução, até mesmo para os padrões de 2012, como também tinha um aspeto fantástico. Para mim foi o Focus que iniciou a longa viagem da Ford de volta ao topo.

Relembra aqui o Focus RS  conduzido por Colin McRae e Nicky Grist na temporada de 2001 do WRC.

7. Renault Espace

A Renault inventou um novo segmento com o Renault Espace e a marca francesa continua a inovar no que toca a transportar famílias numerosas. O Espace é um monovolume, que quase pode ser considerado elegante e que continuamente nos surpreende com inovações.

A Renault decidiu mesmo integrar um dos seus motores de Fórmula 1 no Espace em 1995. Quantos monovolumes têm sido considerados dignos de tal tratamento pelos seus criadores?

Se não acreditas num monovolume com um motor de F1 então vê este vídeo que o comprova.

6. BMW Série 3

Foi um momento importante aquele em que o típico “Mondeo Man” da Grã-Bretanha parou de comprar o fiável Ford e deu uma oportunidade ao BMW de tamanho semelhante. Em 2011, 42.471 unidades do Série 3 foram vendidas no Reino Unido, colocando o carro na 6ª posição do top 10 dos carros mais vendidos, enquanto que o Mondeo não figurou nessa lista.

O Série 3 tem vindo a estabelecer novos padrões num dos setores mais importantes no mercado europeu de automóveis. Os relatórios sugerem que a mais recente geração, o F30, se vai estabelecer mais uma vez como a referência no setor. Quando se trata de sedans de maior dimensão, a Mercedes pode dominar com o seu Classe S, mas a BMW reescreveu o livro das regras quando se trata do seu sedan compacto de 4 portas.

Para ficares a saber um pouco mais sobre este carro icónico vê este vídeo.

5. Ford F150

A Ford é importante e a pick-up Série F foi durante muitos anos o modelo mais importante da Ford, contribuindo com mais de metade dos lucros anuais da marca.

Mais de 30 milhões de unidades foram vendidas desde 1949, tornando-o no segundo veículo mais vendido de todos os tempos, logo atrás do Toyota Corolla. O F-150 é a variante mais famosa e foi este modelo que representou os valores americanos ao longo dos anos mais pródigos da América na segunda metade do século XX.

Aqui podes aprender mais sobre a história do F-150.

4. Toyota Prius

Vários fabricantes têm tentado romper com os métodos tradicionais de propulsão, mas foi o Toyota Prius que se tornou sinónimo de preocupação ambiental.

O Prius foi alvo de fortes campanhas de marketing com celebridades a abraçar a sua iniciativa “verde” e o Governo do Estado da Califórnia a dar isenção de impostos aos moradores que adquirissem o Toyota.

Pode ser difícil alcançar a economia de combustível que a Toyota afirma ser possível, mas nenhum outro carro abraça tão obviamente a cultura e a política da sociedade ocidental moderna.

Este anúncio retrata na perfeição os princípios que levaram ao desenvolvimento do Prius.

3. Mercedes-Benz Classe S

O mundo automóvel espera com a respiração suspensa a chegada do mais recente Classe S. Este adota tecnologias que estarão disponíveis em modelos mais comuns no futuro e, geralmente, está no topo da lista das preferências dos executivos.

O Classe S atual, que foi o primeiro carro com infra-vermelhos de visão noturna e os sistemas de pré-colisão da Mercedes-Benz, foi introduzido em 2005 e continua a ser o melhor sedan de grande porte à venda no mercado. O Classe S é importante porque permanece como um sinónimo da mais recente tecnologia.

E se a tecnologia é o que distingue o Classe S, fica a saber um pouco mais sobre as suas caraterísticas e sistemas de segurança aqui.

2. Issigonis Mini

Alex Issigonis projetou o Mini após a Crise do Suez de 1956 em resposta ao fluxo de “bubble cars” alemães de consumo eficiente que inundaram o Reino Unido. Issigonis rompeu com a tradição ao introduzir o motor de quatro cilindros transversais e a tração dianteira no carro.

O Mini original é importante por uma panóplia de razões. Mudou a percepção das pessoas acerca da tração dianteira no automobilismo, tornou-se num ícone britânico e foi produzido durante 41 anos sem interrupção. Mais importante ainda, a meu ver pelo menos, é que também foi o primeiro carro a não ser direcionado especificamente a uma classe social, uma vez que era adorado por estrelas da música, donas de casa, aristocratas e cidadãos comuns.

aqui como se saíram os Minis em competição no Rali de Monte Carlo de 1965.

1. Ford Modelo T

O Ford Modelo T é importante não só porque levou o veículo motorizado às classes médias, mas porque mudou práticas de fabrico em todo o mundo, simbolizando, ainda, os sonhos e aspirações da nação que iria dominar o século XX.

O Modelo T foi produzido entre 1908 e 1927, com mais de 15 milhões de exemplares a sair das fábricas de produção do Michigan naquela época. Era capaz de viajar a velocidades de até 72 km/h e podia utilizar diferentes tipos de combustível como o querosene, a gasolina ou o etanol. Em 1920 era vendido por apenas 240 dólares, o equivalente a 4000 dólares hoje em dia. Henry Ford alterou com sucesso a indústria automóvel para sempre.

E se te quiseres tornar num expert no que toca ao Modelo T então não percas este vídeo e fica a saber um pouco mais sobre a sua história e até como o ligar.

Fonte: autoviva

Publicado por

Marcelo Oliveira

Profissional com experiência consolidada na Gestão de Frotas em empresas de serviços de transporte ou com parque automóvel de volume. Mais detalhes em https://marceloxoliveira.com/quem-e-marcelo-oliveira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.